sábado, 11 de junho de 2011

Escola Eliezer de Freitas Guimarães - Conteúdos para Prova Bimestral 1º d / 1° e



 Atividade física x Exercício Físico

Atividade física
É qualquer movimento corporal realizado ao longo do dia, que resulte em um determinado gasto de energia. Exemplo: subir um lance de escadas.

Exercício físico
É uma atividade física que envolve a realização de movimentos repetitivos e intencionais, de determinados grupos musculares. Exemplo: caminhar em uma esteira ergométrica por 30 minutos.

Exercício Físico e Saúde
A saúde é definida como um estado de completo bem - estar físico, mental, social e espiritual, e não somente como ausência de doenças e enfermidades. Nos últimos anos, as pesquisas médicas demonstram que boa parte da falta de saúde é causada pela falta de exercício físicoAtravés da consciência e de mais informações a respeito de cuidados para com a saúde que incluem maior movimentação corporal, as pessoas estão mudando seus hábitos de vida.
          
    
BENEFÍCIOS DO EXERCÍCIO FÍSICO
      
   SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA

            Os exercícios físicos proporcionam inúmeros benefícios vitais às pessoas, por exemplo, melhora do condicionamento físico, ou seja, aumenta-se a capacidade de “trabalhar” do sistema cardiorrespiratório, a resistência muscular geral e localizada se desenvolve juntamente com a força, flexibilidade, agilidade, conseguindo com tudo isto um melhor equilíbrio corporal e coordenação motora.

            Veja algumas razões para praticar atividade física:

·         Emocionalmente ocorre uma melhora, pois ao se exercitar a auto-estima progride, diminuindo lentamente as emoções negativas, melhorando a sua qualidade de vida;
·         A oxigenação tecidual é elevada, ou seja, o exercício físico melhora o fluxo sanguíneo levando mais oxigênio e nutrientes para todas as regiões do corpo;
·         O sono melhora porque a prática de exercício físico auxilia na manutenção do peso corporal, contribuindo para que a pessoa durma melhor e tenha maior disposição vital. As pessoas acima do peso sofrem com falta de disposição por não conseguir uma posição ideal e relaxante na hora de dormir;o
·         Hipertensos ( pessoas com pressão alta) com auxilio da atividade física conseguem aumentar a rede de capilares em seus músculos. Assim, o sangue consegue difundir-se com maior facilidade reduzindo a pressão como um todo.

RISCOS DO SEDENTARISMO
A inatividade física é considerada como o maior risco para o desenvolvimento de doença coronariana. Até mesmo as atividades físicas de médio esforço, se realizadas diariamente, ajudam a reduzir este risco. O sedentarismo é o termo que se usa para dizer que uma pessoa não tem atividade física.    
Este é um dos principais fatores que contribuem para o desenvolvimento da doença coronariana. Assim que envelhecemos, nosso metabolismo se ajusta de uma forma que os lipídios tendem a ficar armazenados. O resultado é o aumento do peso corporal. É nesta fase que mais precisamos ter atividade física regular. Ela ajuda a queimar o excesso de gorduras e também a manter um condicionamento físico ideal.
Uma pessoa que não tem atividade física regular tende a ficar acima do peso ideal e a não ter um bom condicionamento físico. Quando seu organismo precisa se submeter a um esforço físico incomum, não terá condições de responder adequadamente à demanda imposta pelo organismo.
Realizar algum exercício físico ajuda a manter a saúde de uma maneira geral, mas principalmente a manter a saúde do coração. Se você não costuma fazer exercício físico, antes faça uma revisão de saúde com seu médico; depois de liberado, tenha algum esforço. A caminhada é o exercício mais leve e que tem menor contra-indicação. O mais importante é não ficar parado.
O Sedentarismo é um fator de risco modificável, sem necessidade de utilização de medicamentos. Por meio de maior disseminação da necessidade da atividade física e disponibilização para a população de áreas para esta atividade, estaremos interferindo positivamente na vida das crianças e adultos do Brasil.
 CAPACIDADES FÍSICAS

Força

  Qualidade que permite a um músculo ou grupo muscular opor-se a uma resistência.
Existe três tipos:
1. dinâmica – a força muscular se diferencia da resistência produzindo movimento.
2. estática – a força muscular se iguala à resistência não havendo movimento.
3. explosiva – é a conjugação de força com velocidade, que chamamos de potencia.

Resistência
          
   É a qualidade física que permite ao corpo suportar um esforço de determinada intensidade durante certo tempo.
Apresenta-se de três formas:
1. aeróbia – principal característica é apresentar uma intensidade pequena e um volume grande.
2.anaeróbia – observada na realização de exercícios de alta intensidade e pequena duração.
3. muscular localizada – refere-se à capacidade de um músculo ou grupo muscular a suportar repetidas contrações.

Velocidade
           
 Qualidade física que permite, ao individuo, realizar a ação no menor tempo possível.
Existe dois tipos:
1.velocidade de reação – observada entre um estímulo e a resposta correspondente.
2. velocidade de movimento – expressa pela rapidez de execução de uma contração muscular.

Equilíbrio
        
 Consiste na manutenção do centro de gravidade dentro da área da superfície de apoio.
Apresenta-se de três formas:
1. dinâmico – é aquele mantido durante o movimento.
2. estático – é observado em repouso.
3. recuperado –é o que se situa no ponto em que ocorre a transição entre o repouso e o movimento.

Descontração

Qualidade física eminentemente neuromuscular, oriunda da redução da tonicidade da musculatura.
1. total – quando o relaxamento da musculatura acontece a nível global.
2. diferencial – quando o relaxamento da musculatura ocorre durante o movimento.

Flexibilidade

  Expressa-se pela maior amplitude possível do movimento.

 Coordenação
        
Capacidade de realizar movimentos de forma ótima, com o máximo de eficácia e economia de esforços.

Agilidade
            
Capacidade de mudar a posição do corpo ou direção do movimento no menor tempo possível.


Sobre este assunto, veja se você o compreendeu respondendo ao exercício do link a seguir:


http://www.prof2000.pt/users/maceira/saber_estudar/educacao_fisica_2ciclo/mundoEF/capacidades_fisicas.htm




História do Futsal no Brasil



O Futebol de Salão tem duas versões sobre o seu surgimento, como em outros esportes, há divergências quanto a sua invenção. Há uma versão que diz que o Futebol de Salão começou a ser jogado no Brasil por volta de 1940 por freqüentadores da Associação Cristã de Moços, em São Paulo, pois havia uma grande dificuldade em encontrar campos de futebol livres para poderem jogar e então começaram a jogar suas "peladas" nas quadras de basquete e hóquei. No inicio jogavam-se com cinco, seis ou sete jogadores em cada equipe mas logo definiram o número de cinco jogadores para cada equipe.

As bolas usadas eram de serragem, crina vegetal ou de cortiça granulada mas apresentavam o problema de saltarem muito e freqüentemente saiam da quadra de jogo. Então tiveram seu tamanho diminuído e seu peso aumentado. Por este fato o Futebol de Salão passou a ser chamado de "O Esporte da Bola Pesada".

Há também outra versão, na qual diz que o Futebol de Salão foi inventado em 1931 na Associação Cristã de Moços de Montevidéu/Uruguai, pelo professor Juan Carlos Ceriani, que chamou este novo esporte de "Indoor-Foot-Ball".

Destaca-se em São Paulo o nome de Habib Maphuz, que muito trabalhou nos primórdios do Futebol de Salão no Brasil. O professor da ACM de São Paulo, Habib Maphuz no inicio dos anos cinqüenta participou da elaboração das normas para a prática de várias modalidades esportivas, sendo uma delas o futebol jogado em quadras, tudo isto no âmbito interno da ACM Paulista.


Dimensões de uma quadra oficial de futsal ou futebol de salão
CBFS (jogos nacionais):
Largura Mínima : 18 metros
Largura Máxima : 22 metros
Comprimento Mínimo : 38 metros
Comprimento Máxima : 42 metros

FUNDAMENTOS
  • Passe: É a ação de enviar a bola a um companheiro ou determinado setor de espaço de jogo.Existem vários tipos de passes,em relação a: distancia, trajetória, execução e espaço
  • Drible: É a ação individual, exercida com a posse da bola, visando ludibriar um oponente quando ultrapassado.
  • Cabeceio: É a ação de cabecear a bola quando é de defesa muito alta.
  • Chute: É a ação de golpear a bola, estando ela parada ou em movimento, visando dar a ela uma trajetória em direção a um objetivo, seja este o gol, outro jogador ou tirá-la de jogo (existem varias formas de chute).
  • Recepção: É a ação de interromper a trajetória da bola vinda de passes ou arremessos.
  • Condução: É a ação de progredir com a bola por todos os espaços possíveis de jogo.
  • Domínio de bola: Diferentemente do futebol, é realizada, na maioria das vezes, com a sola do pé. 




    O Ritmo

    O ritmo pode ser entendido como a percepção e estruturação do movimento ou atividade psíquica de forma harmoniosa, simétrica e repetida, respeitando a distribuição das velocidades (aceleração e retardamento), em que as ações são estimuladas geralmente a partir de manifestações reguladoras do organismo e/ou das vibrações acústicas. O ritmo pode ser observado na música, no gesto, nas funções orgânicas, no ato de caminhar, na fala. Se uma mesma frase for lida por um mineiro, um pernambucano, um gaúcho e um baiano, observaremos os diferentes sotaques regionais, que nada mais são do que manifestações distintas de ritmos na dicção das frases, influenciadas pelos costumes locais.
    O ritmo apresenta-se na forma espontânea e métrica. O ritmo é instintivo e está baseado nas funções orgânicas (respiração, batimentos cardíaco), por meio de sua regularidade e sucessão harmônicas. Qualquer falha no batimento cardíaco é chamada de arritmia, ou seja, existe algum defeito nos mecanismos fisiológicos que controlam a regularidade rítmica dos batimentos do coração.
    Quando a rítmica passa a ser estudada de forma consciente, indo além da vivência espontânea e instintiva/subjetiva começa a transitar no campo dos estudos da métrica, na qual o ritmo está vinculado aos parâmetros musicais. Na música, uma das formas mais comuns de se expressar a métrica é a partitura, composta pela barra de divisão e compassos, onde são grafadas as notas e as pausas, ou seja, os sons e os silêncios. A métrica é trabalhada a partir de alguns fatores como pulso (é o ponto de apoio do compasso, servindo para determinar, dentre outras coisas, a velocidade da música), o compasso (designa a cadência rítmica, ou seja, a repetição de sons ou unidades rítmicas de maneira regular, apresentando-se como binário, ternário ou quaternário) e o acento (o tempo mais forte do compasso, geralmente o ponto no qual se apóia o pulso).
    Para que um som torne-se musical é necessário que a sequência de sons e silêncios tenha caráter melódico. Se várias pessoas fizerem sons aleatórios com alguns instrumentos, de forma desencontrada, teremos um barulho, um ruído sem lógica musical; nosso cérebro não reconhecerá este som como algo dotado de ritmo melódico. Todavia, se estas mesmas pessoas construírem um encadeamento de sons e silêncios que permitam coerência melódica, aí está caracterizado um som musical. Vale ressaltar que o silêncio é tão importante quanto à presença de um som, na construção de uma melodia. Os vários sons musicais são formados a partir de conjugações diferentes de sons e silêncios e é esta variação que cria os vários estilos musicais ou as várias melodias e harmonias dentro de um mesmo estilo.

    Estudem!!!!!!

     

    3 comentários:

    1. Wonderful article! That is the type of info that are supposed to be shared around the web.
      Disgrace on the search engines for now not positioning this publish upper!
      Come on over and visit my site . Thanks =)

      Feel free to visit my webpage; houses for sale in Auckland

      ResponderExcluir
    2. Oh my goodness! Impressive article dude! Thanks, However I am having troubles with your RSS.
      I don't know the reason why I can't join it.

      Is there anybody having the same RSS issues? Anybody who knows
      the answer will you kindly respond? Thanx!!


      Also visit my weblog :: quit smoking side effects, no smoking again, smoking weed, quit smoking com, smoking support

      ResponderExcluir
    3. It's nearly impossible to find knowledgeable people
      for this topic, however, you seem like you know what you're talking about!
      Thanks

      Look into my web site :: tworzenie stron w Białymstoku (sooart.co.kr)

      ResponderExcluir